Biden vai retirar tropas americanas do Afeganistão até 11 de setembro.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, decidiu retirar as tropas americanas que ainda estão no Afeganistão até 11 de setembro deste ano, exatamente 20 anos depois de os ataques da Al Qaeda desencadearem a guerra mais longa dos EUA A informação foi confirmada pelas agências AFP e Reuters. A retirada das tropas encerrará a guerra cerca de cinco meses depois do inicialmente planejado.

“Iniciaremos uma retirada ordenada das forças restantes antes de 1º de maio e planejamos ter retirado todas as tropas americanas do país antes do 20º aniversário do 11 de setembro”, disse uma fonte à AFP, garantindo que essa partida será “coordenada” e simultânea com a das outras forças da Otan. “Dissemos ao Talibã, sem qualquer ambiguidade, que responderemos energicamente a qualquer ataque a soldados americanos enquanto durar a retirada ordenada e segura”, acrescentou, sob condição de anonimato. Oficialmente, há 2.500 soldados americanos no Afeganistão, embora o número seja variável. As forças estrangeiras de coalizão somam mais de 7.000 soldados, a maioria deles de tropas da Otan

Possível anúncio amanhã O secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, e o secretário da Defesa, Lloyd Austin, devem comunicar a decisão a aliados da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) em Bruxelas amanhã. Também é possível que Biden a anuncie publicamente, segundo as fontes. Caso confirmada, ela descumprirá o prazo de retirada de 1º de maio combinado entre insurgentes do Taliban e o governo de Donald Trump, o antecessor de Biden. Em um comunicado emitido neste mês, o Taliban ameaçou retomar as hostilidades contra tropas estrangeiras no Afeganistão em caso de descumprimento do prazo de 1º de maio.

Mas a decisão ainda estabeleceria uma data relativamente próxima com uma retirada, podendo apaziguar os temores do Taliban de que Biden protelaria o processo. O prazo de 1º de maio já parecia cada vez menos provável nas últimas semanas, dada a falta de preparativos locais para garantir que pudesse ocorrer de maneira segura e responsável. Autoridades dos EUA também culparam o Taliban por não cumprir os compromissos de diminuir a violência, e houve que alertasse para os laços persistentes do Taliban com a Al Qaeda.

Fonte:Uol

Avaliações

  • muito bom 7
  • bom 2
  • regular 3
  • 2.4

    Score



Jornalista


Comentários do Facebook

Chat aberto