Coronavírus: o que é um vírus endêmico, como pode se tornar o Sars-Cov-2

O novo coronavírus ainda vai ficar por muito tempo “à solta”, alertou a Organização Mundial da Saúde (OMS). Em todo o mundo, mais de 4,2 milhões de pessoas já foram infectadas, das quais 300 mil morreram. Os especialistas não sabem ao certo quando o contágio pode ser interrompido e agora dizem que o vírus pode nunca desaparecer. “O coronavírus pode se tornar outro vírus endêmico em nossas comunidades e nunca desaparecer”, disse Michael Ryan, diretor-executivo da OMS. “Acho importante sermos realistas e não me parece que alguém possa prever quando a doença desaparecerá”, acrescentou. Mas o que é um vírus endêmico? A definição pode ser encontrada no site do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos. Endêmica “refere-se à presença constante e/ou prevalência habitual de uma doença ou agente infeccioso em uma população de uma área geográfica”, explica o CDC. Eles também incluem o termo “hiperendêmico”, que se refere a níveis altos e persistentes de ocorrência da doença. Nas palavras de Rosalind Eggo, especialista em doenças infecciosas da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres, “a infecção endêmica está presente em uma área permanentemente, o ano todo, o tempo todo, ano após ano”.



Comentários do Facebook

Chat aberto