WhatsApp diz que não cederá dados para autoridades de Hong Kong

O WhatsApp, de propriedade do Facebook, informou nesta segunda-feira (6) que interrompeu o processamento de solicitações de autoridades de segurança por dados de usuários em Hong Kong. O WhatsApp está “pausando” essas análises, aguardando uma avaliação mais aprofundada do impacto da Lei de Segurança Nacional aprovada pela China, incluindo due diligence formal sobre direitos humanos e consultas com especialistas da área, disse um porta-voz da empresa em comunicado. Hong Kong tem acesso irrestrito à internet, ao contrário da China continental, onde sites como Google, Twitter e Facebook são bloqueados.



Comentários do Facebook

Chat aberto